História




A Tenda de Livros é um projeto de circulação de arte impressa que promove encontros, exposições, bate-papos, troca de publicações e venda.

A primeira etapa do projeto ocorreu de junho de 2014 a junho de 2015 na Feira de Artesanato do Museu do Ipiranga. Duas barracas geminadas criavam um lugar: um misto de biblioteca, livraria, local de troca de livros e ponto de encontro. Foram trocados mais de 200 livros e o estoque praticamente esgotou.

Durante um ano, fomos uma proposta de circulação de livros no espaço público, em uma feira de artesanato convencional, sem estar em um espaço de trânsito próprio para a arte. A ideia original era propor um lugar de tensão, um espaço de publicações, dentro da rotina de lazer das pessoas.

A Tenda vem de um pensamento que acredita que a cultura e a arte são ferramentas para serem usadas na criação de plataformas políticas e novas formações de público.

Em junho de 2015, a Tenda de Livros iniciou as suas andanças, saiu do Parque e foi para o mundo encontrar bibliotecas e espaços institucionais de livros.
O primeiro lugar a desembarcar foi para a Oficina Cultural Oswald de Andrade (São Paulo) com o projeto TENDA ABERTA e, logo em seguida, viajou para a Biblioteca Aeromoto (México). Em 2016, foi para a Escola de Arte e Design de Caldas da Rainha (Portugal) e o  Museu da Universidade do Pará/ Diário Contemporâneo (Belém/Pará). E, no segundo semestre, a Tenda estará na Bahia no Fórum da Awid (em setembro)

Além das viagens para bibliotecas, em 2016, fomos propositoras, juntamente com o Sesc Consolação, do debate O Livro: um lugar para a fotografia, com Paulo Silveira (UFRGS) e Fernando de Tacca (UNICAMP), sob mediação de Fernanda Grigolin e inicia a série Pretexto.

Em 2017, a Tenda de Livros iniciou duas ações vinculadas ao pensamento feminista: a Revista.Experimental.Feminista e a Coleção Arte e Feminismos (a segunda com parceria com o projeto Armazém).

Tenda de Livros na Feira Tijuana de 2016


 

 

Tenda de Livros na Feira do Tijuana 2016


English version.